SAC62 3524-7000
62 98557-6105

Notícias

Problemas na coluna podem provocar um efeito dominó no corpo

Publicado em : 02/02/2018

Andar curvado, arrastando os pés, lentamente pode indicar problemas como falhas na visão, articulações, ouvidos e até infecções. Alguns hábitos também podem prejudicar a coluna. 
Todos nós nascemos com uma posição da bacia impossível de mudar e que pode afetar a estabilidade da coluna. O corpo faz compensações para caminharmos da melhor forma e com o menor gasto de energia possível. Entretanto, algumas compensações podem levar a dores e alterações sistema osteomuscular.
Os hábitos que mais prejudicam a coluna são esforços que exigem constantemente da estrutura, como carregar cargas pesadas com frequência ou manter-se por muitas horas em posições curvadas e com projeção da cabeça.
Na hora de caminhar, tente manter o corpo ereto, com ritmo, equilíbrio e sempre olhando para o horizonte. Fique atento se estiver andando curvado, arrastando os pés ou muito devagar. Alterações neurológicas como Parkinson ou AVC, além de alterações cardiológicas, também geram impacto importante na marcha.
 
Fonte: g1.com
 

Notícias

Veja sintomas e formas de evitar os tipos de câncer mais comuns no Brasil

03/02/2018

Instituto Nacional do Câncer informou que 1,2 milhão de novos casos devem aparecer no Brasil até 2019.

Hanseníase tem mais de 25 mil novos casos por ano

30/01/2018 https://veja.abril.com.br/tveja/estudio-veja/hanseniase-milenar-doenca-tem-28-mil-novos-casos-por-ano/

Conhecida antigamente como lepra, a doença ataca principalmente a pele e o sistema nervoso.

Febre amarela: sintomas, transmissão e prevenção

23/01/2018

A febre amarela é uma doença infecciosa grave, causada por vírus e transmitida por vetores. Geralmente, quem contrai este vírus não chega a apresentar sintomas ou os mesmos são muito fracos.

Câncer da pele: aprenda a se prevenir contra o tumor mais comum no Brasil

12/12/2017

Acidentes domésticos: como prevenir, o que fazer ou não caso aconteça?

08/12/2017

Acidentes domésticos são mais comuns do que se imagina e isso acontece porque muitos materiais utilizados no dia a dia parecem que não oferecem perigo, mas podem causar danos severos, sobretudo à visão. Além dos objetos, topadas e quedas também são bastante comuns.

 

Dengue tipo 2 volta a circular em Goiás após 9 anos, diz secretaria

04/12/2017

Segundo SES, dos mais de 34 mil casos da doença registrados em 2017, 81% são deste sorotipo; por conta do reaparecimento.

Câncer infantil: os tipos mais comuns da doença entre os pequenos

28/11/2017

O diagnóstico precoce é a melhor arma na luta contra a enfermidade, que pode ter sintomas semelhantes a outros problemas comuns da infância. 

Câncer Infantil

24/11/2017

O câncer infantil corresponde a um grupo de várias doenças que têm em comum a proliferação descontrolada de células anormais e que pode ocorrer em qualquer local do organismo. Os tumores mais frequentes na infância e na adolescência são as leucemias (que afeta os glóbulos brancos), os do sistema nervoso central e linfomas (sistema linfático). 

Tuberculose

21/11/2017


Segundo a Organização Mundial de Saúde, um terço da população do mundo está infectada por esse agente e, a cada ano, surgem 10 milhões de novos casos, especialmente em nações pobres e em desenvolvimento, dos quais 3 milhões são fatais.
O Brasil infelizmente está entre os 22 países que concentram 80% dos indivíduos contaminados, com 95 mil casos registrados a cada ano. Como a baixa imunidade é um fator predisponente para desenvolvimento da tuberculose, a doença tem crescido muito entre os portadores de aids e de outras doenças crônicas debilitantes e pessoas que receberam transplante.
Apesar dos números alarmantes, é importante ressaltar que essa moléstia tem cura, desde que o tratamento seja feito corretamente, com regularidade do uso dos medicamentos e pelo tempo prescrito pelo médico. A falta de adesão ao tratamento dá origem à formas resistentes da micobactéria, mais agressivas e mais difíceis de tratar.
 

Diabetes Gestacional

17/11/2017

​Durante a gravidez, para permitir o desenvolvimento do bebê, a mulher passa por mudan-ças em seu equilíbrio hormonal. A placenta, por exemplo, é uma fonte importante de hor-mônios que reduzem a ação da insulina, responsável pela captação e utilização da glico-se pelo corpo. O pâncreas, consequentemente, aumenta a produção de insulina para compensar este quadro.