SAC62 3524-7000
62 98557-6105

Notícias

Anemia pede atenção em todas as faixas etárias

Publicado em : 11/09/2017

Caracterizada pela deficiência de ferro, a anemia acomete cerca de 20% a 30% da população mundial (cerca de 2 bilhões de pessoas). Segundo dados da Organização Mundial da Saúde – OMS, das dez principais causas de agravo à saúde da população geral, a Deficiência de ferro corresponde a 6ª causa nos países em desenvolvimento e a 10ª causa nos países desenvolvidos.
Em revisão recente, que incluiu estudos clínicos das últimas três décadas em crianças, mulheres em idade fértil e gestantes, foi demonstrado elevado índice de deficiência de ferro e anemia em praticamente todas as regiões geopolíticas do Brasil. O que comprova, de maneira inequívoca, que esse continua sendo um grave problema de saúde pública.
A pessoa com deficiência de ferro pode sentir alguns sintomas como cansaço sem motivo aparente, irritabilidade, tontura, dor de cabeça, além de falta de atenção. Adultos podem apresentar falta de ar e desânimo até parecido com depressão, junto a queda de cabelo e unhas fracas. Já as crianças podem ter dificuldade de aprendizagem, algumas infecções mais frequentes e atraso no crescimento. Algumas pessoas com deficiência de ferro podem ter apetite por coisas ou substâncias não alimentares como: terra, gelo, macarrão cru, limão, giz, etc.
Por vezes, o primeiro sinal de um tumor de estômago ou de intestino (colón) é a anemia. Portanto, ao se investigar a pessoa com anemia, é possível fazer o diagnóstico de um tumor numa fase ainda potencialmente curável.
 
Fonte: sbac.org.br
 

Notícias

Dia Mundial Sem Tabaco: quais são os países com mais e menos fumantes?

31/05/2018

França teve queda em número dos que fumam todo dia e Brasil é exemplo de país que conseguiu redução drástica; mas há países em que mais de dois terços da população fumam; veja quais são estes e os que menos fumam.

Como se produz a menstruação e por que algumas mulheres sentem mais dor que outras

28/05/2018

Milhões de mulheres no mundo ainda sofrem com o estigma social de um processo biológico tão natural como respirar.

O ciclo menstrual é um fenômeno tão natural quanto respirar ou digerir, e acontece uma vez por mês com mais da metade da população mundial.

Cores e tipos de manchas na pele apontam para diferentes problemas

24/05/2018

O melasma tem o surgimento relacionado a fatores genéticos, hormonais e o sol. Entenda o que é o nevo congênito.

Intolerância a Lactose

14/05/2018

A lactose é o açúcar de quase todos os leites. Quando ingerimos, esta substância é quebrada em dois açúcares menores (galactose e glicose), os quais são absorvidos no intestino delgado, alcançam a corrente sanguínea e, então, são utilizadas como fonte de energia pelas células. A lactase é a enzima que faz esta quebra. A lactose não é digerida quando há deficiência parcial ou total da lactase, alcançando o intestino grosso (cólon). Desse modo, as bactérias do cólon metabolizam a lactose absorvida em gases que são responsáveis pelos sinais e sintomas da intolerância à lactose.

Dez coisas que você precisa saber sobre ADOLESCÊNCIA E MENSTRUAÇÃO

04/05/2018

Enurese (xixi na cama)

30/04/2018

A enurese é definida como perda involuntária de urina durante o sono em crianças com mais de cinco anos. Fazer xixi na cama é uma situação que acomete mais meninos do que meninas e gera muitos transtornos, tanto para a criança quanto para a família.

Dez coisas que você precisa saber sobre HIRSUTISMO

24/04/2018

'Pensei que fosse doença da Idade Média': o novo avanço da sífilis no mundo - e no Brasil

11/04/2018

Casos de doença sexualmente transmissível aumentam em vários países; ausência de sintomas faz com que ela passe despercebida no começo; não tratada, pode causar cegueira, derrames e demência.

H1N1: devemos nos vacinar contra a gripe em 2018?

10/04/2018

“Vacina da gripe dá gripe? Precisa mesmo tomar a vacina? Já tomei no ano passado: tem que tomar de novo? Este vírus H3N2 é pior que o H1N1? ” 

Transtorno Obsessivo Compulsivo: como reconhecer os sinais?

07/04/2018

O diagnóstico não é difícil. Com observação e muita conversa fica fácil entender os sintomas.